Facebook adiciona video conferência em parceria com Skype

julho 7, 2011

Facebook lança seu novo produto, quer dizer… anuncia seu novo produto. A Mídia não ficou muito abismada, particularmente nem EU. Bom, facebook anunciou que iria fazer mudanças que impressionariam a todos. Analisem….

O gigante das redes sociais apresentou facilidades e um software interno para conversação por vídeo em parceria com o Skype, um dos mais populares softwares de vídeo conferência da Web.

Vale lembrar que o produto veio uma semana depois da introdução do Google +. Lembrando que o Google + já vem com o serviço de vídeo conferência embutido, incluindo conferências em grupo. O facebook não suporta vídeo conferência em grupo. Ambos precisam de instalação de plugins… :\

O que foi mostrado e reforçado no evento, foi a respeito da facilidade que o produto pode ser utilizado. Como disse o engenheiro Phillip Su – “o jeito mais fácil do mundo de utilizar vídeo-chat”.

Além disso foram apresentados mudanças no serviço de chat comum. Permitindo criação de conversas em grupo. Por enquanto essa é a resposta do facebook em relação ao concorrente Google+. Mark Zuckerberg, CEO do facebook, ainda aposta na fidelidade dos usuários, estes que ainda não viram serviços de redes sociais bons do Google. Lembrando que o Orkut é insignificante mundo a fora.

Para que essas mudanças ocorressem, o facebook pediu para seus engenheiros trabalharem em tempo integral! Sábados e domingos foram utilizados sem piedade. E sobre a parceria com o Skype, não me impressiona, afinal, não podemos esquecer que a Microsoft comprou o Skype e sempre foi parceira fiel do facebook.

Anúncios

Realidade Aumentada para iPhone

setembro 29, 2009

Na minha opnião, está mais para um geoposicionamento intergrado com a API da bússola. Mas a aplicação ficou “show de bola”!

É claro que isso provavelmente nunca irá ser open-source, mas as possíbilidades que esse conceito cria são muitas.


YouTube gastará 300 milhões de dólares com banda larga

setembro 14, 2009

O site de vídeos mais usado no mundo, o YouTube, gastará certa de 300 milhões de dólares com Banda Larga em 2009. Com o gasto, o produto não conseguirá ser rentável para o Google neste ano, de acordo com análise da Credit Suisse.

Em abril, outra análise da Credit Suisse indicava que os custos do YouTube com banda larga para este ano fechariam em cerca de 360 milhões de dólares. A diferença entre as duas avaliações se deve ao fato de que a primeira estava equivocada por não contabilizar a interconexão entre redes, que otimiza o fluxo de dados.

Já a projeção de receita do site para 2009 está estimada em 240 milhões de dólares, aumento de 20% em relação ao último ano.

Em julho, o YouTube e outros serviços de vídeo do Google registraram 8.9 bilhões de visualizações de vídeos, representando 42% de todos vídeos vistos na web, de acordo com pesquisa feita pelo Grupo comScore.

O YouTube, comprado pelo Google em 2006 por 1,65 bilhões de dólares, ainda não conseguiu gerar lucro ao Google, apesar da popularidade entre os internautas e da crescente receita.